domingo, 25 de junho de 2017

[Parceria] Cristy S. Angel

Bom dia, boa tarde ou boa noite leitores, tudo bem com vocês? Espero que sim, hoje trago para você nossa nova parceria, autora super gente boa. Seja bem vinda Cristy S. Angel ao blog! Não repara na bagunça, ok? Vamos conhecer um pouco mais sobre autora e logo mais tem resenha do livro dela. Quem aí curte livros de fantasia coloca o dedo aqui que já vai fechar o abacaxi.


Nome Cristiane, gaúcha, idade bruxa desconhecida e humana não comentada, (Rsrs) pseudônimo Cristy S. Angel. Nasci em Porto Alegre, sou mãe de dois meninos, e Jogadora de MOBAS e RPGS Online, mas meu favorito é o card game HS. Sou apaixonada por comida Italiana e amo chocolate e café. Amo chocolate, já disse isso? Haha!

O meu primeiro contato com a leitura foi através das HQs do tio patinhas que minha mãe sempre que podia comprava, e do conto da Bela adormecida ilustrado. O primeiro livro que li sem ilustrações foi da série vagalume, que a minha professora de português nos entregava toda semana para ler e fazer resumo da leitura. O meu favorito era “A Arvore que Dava Dinheiro”. Nessa época comecei a escrever contos, mas nunca quis publica-los. Foi somente depois de ler Instrumentos Mortais de Cassandra Clare que, realmente me apaixonei pela literatura fantástica. Conheci vários outros títulos do gênero, e o meu favorito é Trono de vidro, da Sarah J. Maas. Hoje sou Potterhead, caçadora de sombras, campeã, tributo, divergente, elemental, e Lendária .

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Revista Conexão Literatura - 24ª Edição

Olá, leitor!

Sei que esse mês o blog ficou abandonado, nem eu, nem o Rafa conseguimos manter uma frequência de posts aqui. Eu viajei para Alagoas (e que lugar maravilhoso) e fiquei completamente sem contato com nada. Mas agora vamos voltar a ativa e trazendo uma edição maravilhosa e que está fazendo muito sucesso, da Revista Conexão Literatura:


Primeiramente eu tenho que dizer o quanto fiquei feliz pelas duas últimas edições da Revista, que trouxe personalidades negras da nossa literatura. Eu venho de uma família com uma mistura de culturas e raças muito grande e por isso fiquei muito feliz por ver autoras desse nível de importância para a nossa literatura, em destaque nas edições.

Esse mês o destaque fica para a escritora e ativista do Movimento Negro, Conceição Evaristo, que trouxe todo o seu conhecimento e bagagem cultural em uma entrevista sensacional. Suas obras merecem ser lidas, pois trazem muitos assuntos de extrema importância.

Você ainda irá encontrar nessa edição muitas entrevistas interessantes que valem a pena ser lidas, além de contos, crônicas e e indicações de livros.

Cada edição a revista se supera mais e com toda certeza, você não pode deixar de ler. Aproveita, você não paga nada para ter a sua! Entre no site da Revista Conexão Literatura agora e baixe essa edição que está fazendo muito sucesso!

Não esqueça de me dizer o que achou dessa edição, deixe seu comentário!

Beijos, até mais!

segunda-feira, 19 de junho de 2017

[Mudando de Assunto] A Lista de Schindler


Título: A Lista de Schindler

Título Original: Schindler's List

Direção: Steven Spielberg

Duração: 03h15 min

Lançamento: 31 de Dezembro de 1993

Elenco: Liam Neeson, Bem Kingsley, Ralph Fiennes e Caroline Goodall

Gênero: Histórico/Drama

Origem: Estados Unidos

Sinopse: A inusitada história de Oskar Schindler (Liam Neeson), um sujeito oportunista, sedutor, "armador", simpático, comerciante no mercado negro, mas, acima de tudo, um homem que se relacionava muito bem com o regime nazista, tanto que era membro do próprio Partido Nazista (o que não o impediu de ser preso algumas vezes, mas sempre o libertavam rapidamente, em razão dos seus contatos). No entanto, apesar dos seus defeitos, ele amava o ser humano e assim fez o impossível, a ponto de perder a sua fortuna, mas conseguir salvar mais de mil judeus dos campos de concentração.


Uma obra prima do cinema mundial, que retrata à vida do empresário Oskar Schindler, e os horrores da Segunda Guerra Mundial, um filme de tirar o fôlego e ficar espantado com o realismo da produção e os efeitos especiais.

O filme vai contar toda trajetória de vida do empresário Oskar Schindler que salvou à vida de mais de mil judeus durante o Holocausto, ao emprega-los em sua fábrica que fornecia suprimentos para o exército de Hitler.


A obra cinematográfica foi baseada no livro “Schindler's Ark”, escrito por Thomas Keneally. O Papel de Oskar Schindler foi interpretado por Liam Neeson, uma atuação impecável e bem vívida. 

Oskar visa o máximo de lucro com à explosão da Segunda Guerra Mundial, usando da sua influência e dinheiro para conseguir contrato com os poderosos militares nazistas, muito das vezes com suborno.

Schindler é conhecido como “Herr Direktor”, no começo do filme notamos um empresário que só pensa em lucros e que não da à mínima para os seus funcionários. Horror! O expectador vai conhecer ainda mais todo o sofrimento do povo judeu nas mãos dos nazistas, cenas fortes e impactantes, deixando um grau de realismo fantástico.


Sendo um filme dirigido por Steven Spielbrg, é sinônimo de qualidade, não é atoa que esse filme foi vencedor de sete Oscar. Ah! Um diferencial, o filme é rodado em preto e branco, deixando ainda mais realista toda essa incrível e sofrida história.

Herr Direktor começa ver o lado dos seus funcionários, o quanto os judeus estão morrendo nas mãos dos nazistas, é a partir daí que ele começa salvar o máximo de judeus, utilizando de sua influência e fortuna. 

São três horas de filme, cada minuto é importante, cada foto do tudo de mais horrível da Segunda Guerra foi transmitido nesse filme.

Oskar teve um papel fundamental na história da humanidade, salvando vidas e dando uma chance para eles continuarem sonhando.


terça-feira, 6 de junho de 2017

[Mudando de Assunto] Her


Título: Ela

Título Original: Her

Direção: Spike Jonze

Duração: 02h06 min

Lançamento: 13 de Outubro de 2013

Elenco: Joaquin Phoenix, Amy Adams, Rooney Mara e Olivia Wilde.

Gênero: Comédia dramática, ficção cientifica e romance. 

Origem: Estados Unidos

Sinopse: Theodore (Joaquin Phoenix) é um escritor solitário, que acaba de comprar um novo sistema operacional para seu computador. Para a sua surpresa, ele acaba se apaixonando pela voz deste programa informático, dando início a uma relação amorosa entre ambos. Esta história de amor incomum explora a relação entre o homem contemporâneo e a tecnologia.


Joaquin Phoenix interpreta um escritor solitário, chamado Theodore, ele tem uma vida pacata e sem nenhuma ambição para seu futuro, é do trabalho para casa e da casa para o trabalho.

Theodore compra um sistema operacional no seu computador, chamado Samantha, só que ele acaba ficando completamente apaixonada por esse sistema operacional, maluco não é mesmo?

Esse filme mostra nossa realidade, o quanto estamos viciados, grudados e conectados o tempo todo nas redes sociais e compartilhando tudo e no tempo todo.


O filme e toda sua história deixam vários pontos para aquele momento de reflexão, de como estamos lidando com toda essa tecnologia e dispositivos cada vez mais sofisticados. 

Em certos momentos, parecem loucura certas atitudes de Theodore, fiquei pensando que ele estava doidão de drogas, mas não! Ele está doidão de amor por esse sistema operacional chama Samantha!


Produção impecável, fotografia está em sintonia com uma realidade e o ambiente futurista, direção deixou os mínimos detalhes em sintonia também, esse filme é fantástico!

Her foi muito elogiado por diversos críticos e fãs de cinema, na minha humilde opinião esse filme é sem duvidas nenhuma uma experiência do qual estamos vivendo com toda essa modernidade, confesso que fiquei impressionado pela atuação de Joaquin Phoenix.


Um filme tocante, que tem suas doses de romances e pitadas de comédia e um toque de drama.

Ficou curioso para saber se Theodore casou com o sue computador? É assistir e conferir. Perai! Fiquei pensando se o Theodore casa/casou com seu computador, eles terão mini Ipads como filho? Que confuso, nada faz sentido nessa vida. Enfim! Assistam e se emocionem.

quinta-feira, 1 de junho de 2017

[Projeto ESM] Se eu tivesse poderes mágicos...

Olá, leitor!

Quem se esqueceu do projeto no mês de maio? Eu mesma! Mas a culpa é do trabalho, estou quase ficando louca. Mesmo com esse atraso enorme, eu quis cumprir com o desafio de Maio, porque é um tema extremamente legal e que eu amei escrever. Vamos lá:

"Maio: Se eu tivesse poderes mágicos...
Qual super poder você teria se tivesse a oportunidade de escolher? Pode ser algo “simples”, como o poder de não criar expectativas, mas também pode ser algo fantástico, como ficar invisível. Você escolhe!"


Se eu tivesse um super poder, eu teria a habilidade de poder viajar entre as páginas dos livros. Conhecer as mais incríveis e variadas histórias de perto. Conversar com meus personagens preferidos, viver um pouco do mundinho deles.

Viajaria para além da plataforma 9 3/4, sentaria ao lado de Harry, Rony e Hermione no Expresso Hogwarts. Aprenderia porções, feitiços, transfigurações e quem sabe até Runas Antigas? Iria até a Sessão Reservada da biblioteca de Hogwarts. Que tesouros eu encontraria na Sala Precisa? Enfrentaria as batalhas ao lado do trio e quem sabe viraria um quarteto?

Mas, será que eu iria conseguir enfrentar o frio do Norte em Winterfell? Será que sobreviveria aos Vagantes Brancos? Mas o que isso importa? Eu iria conhecer o JOM SNOW! Talvez eu desse uma volta nos dragões da Daenerys Targaryen. Bom, tenho certeza que aprenderia muito com Tyrion Lannister, mas na verdade eu queria mesmo era ser "Ninguém".

Eu queria poder viajar para a Argentina, comer Medialunas com Doce de Leite na companhia de Nina. Tenho certeza que ela não se importaria de me ensinar um pouco sobre empoderamento. Eu conheceria Noah, o crush mais amado de todos e quem sabe conseguir preencher aquela caixa torácica vazia da Marcela? Ah, na verdade eu queria mesmo era ser a "Rainha do Pouco Caso".

Eu ficaria viajando entre páginas, totalmente Traveling Between Pages. Viajaria do Brasil ao Japão, da fantasia ao terror, passando por cada capitulo, sorrindo, chorando, amando e sentindo tudo junto com meus personagens preferidos.

Mas quer saber? Eu não preciso de um super poder para isso, basta eu ter um livro na mão e vários outros na estante.


Então é isso! Eu espero que você tenha gostado do meu texto e do tema do mês de Maio. Compartilhe comigo qual super poder você teria, vou amar saber!

Beijos 

sábado, 27 de maio de 2017

[Resenha] Os Instrumentos Mortais - Cidade dos Ossos #1


Autora: Cassandra Clare
Páginas: 476
Editora: Galera Record

Sinopse: Um mundo oculto está prestes a ser revelado... Quando Clary decide ir a Nova York se divertir numa discoteca, nunca poderia imaginar que testemunharia um assassinato - muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer... Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria.


Em um mundo totalmente monótono e normal, Clary não imaginaria que sua vida mudaria completamente ao presenciar, em uma discoteca, um assassinato. Mas como denunciar isso a polícia, sem que pareça totalmente louca? Os assassinos estavam portando armas muito estranhas, como um chicote e o corpo da vitima desapareceu, fora o fato de que, aparentemente, só ela os enxerga.

Em uma noite, depois de brigar com sua mãe, Jocelyn, e ir para um bar com seu melhor amigo, a vida de Clary vira uma loucura por completo. Algo estava acontecendo com sua mãe e ao voltar para casa, Clary não a acha e no seu lugar tem uma criatura horrível que tenta matá-la de qualquer jeito. Porém, ela é salva por Jace, um dos assassinos.

Jace leva a garota para um instituto e lá, Clary descobre sobre o Mundo de Sombras, no qual ela passou a enxergar do nada e precisa descobrir o motivo, e os Caçadores de Sombras, guerreiros que tem a missão de livrar o mundo, dos demônios.

Ela fará de tudo para saber sobre o paradeiro da sua mãe, até mesmo enfrentar lobisomens e vampiros. Mas antes ela precisa intender sobre esse mundo e descobrir o que sua mãe escondia dela. Será que ela também é uma Caçadora de Sombras? Será que é por isso que ela passou a enxergar um outro mundo?


Eu tive um problema muito sério de expectativa com esse livro. Como você deve saber, a série Instrumentos Mortais faz muito sucesso, sempre vejo criticas super positivas sobre o livro e super negativas sobre o filme. Eu assisti ao filme no cinema, sem conhecer nada desse universo e acabei gostando, mas quando fui ler o livro, sei lá, não rolou.

De início, quem acompanha o Instagram do blog deve ter visto, eu estava adorando o livro. A história estava em um momento de introdução do leitor ao novo universo. Até aí ok, mas o problema é que essa introdução leva mais da metade do livro e tem pouquíssimas cenas de ação e só começa a agitar, pra mais da metade. Então, imagina meu tédio?

Eu levei mais de um mês para concluir a leitura e levou mais de 3 semanas pra eu vim fazer a resenha, porque eu não sabia direito o que falar. Sei que os fãs vão querer me matar, mas veja bem, por essa série ser tão bem comentada, minhas expectativas estavam muito, mas muito altas e eu fui ler esperando algo extraordinário, cheio de ação e tudo mais. Mas a história foi extremamente morna o tempo todo e eu fiquei mega decepcionada com o final.

Não consegui me envolver com a personagem principal, Clary, achei ela muito sem graça, mas gostei bastante do Jace, que divide o papel principal com ela. Eu ri em algumas partes com o sarcasmo dele e sua personalidade é bem marcante, mas no final do livro eu fiquei sem entender muito bem o comportamento do personagem.

Sobre o final da história, eu nem sei o que eu devo comentar. Só digo que eu fiquei muito decepcionada, achei completamente nada a ver, porque a autora simplesmente "cuspiu" uma informação que pode até ter uma lógica, mas que pra mim ficou muito sem sentido e que talvez deve ser explicado no segundo livro.

Eu quero muito ler a continuação, porque eu ainda tenho esperanças de gostar da história, vai que, né? Mas as minhas expectativas diminuíram bastante, o que eu acredito que seja um ponto positivo.

Apesar de eu não ter gostado da história de Cidade dos Ossos e não ter conseguido me envolver, admito que o universo criado pela autora é bem interessante e diferente, por isso eu ainda acredito que eu possa me envolver mais.


Fãs de Instrumentos Mortais, por favor, não me julguem, eu tenho um sério problema com livros com introduções muito longas. Mas eu recomendo esse livro pra todo mundo, porque minha opinião, tenho certeza, que é uma minoria. Afinal, toda experiência é válida!

NOTA: 2/5

quarta-feira, 24 de maio de 2017

[Resenha] Blogueiras.com


Antologia
Páginas: 200
Editora: Independente

Sinopse: Oito histórias. Oito protagonistas. Uma paixão em comum: blogar! Nas páginas desse livro, você conhecerá oito garotas diferentes com um sonho em comum. Seja falando de livros, música, comportamento ou viagem, tudo o que elas querem é compartilhar interesses e fazer novos amigos. No caminho, contudo, elas descobrirão que a blogosfera tem muito mais a oferecer. Embarque com elas nessa aventura e viva o sonho intensamente. Bárbara, Amanda, Mafalda, Valentina, Lilia, Helena, Aline e Clara vão te surpreender.


Quem me conhece, sabe que eu sou apaixonada por antologias, porque eu amo contos. Quando conheci o projeto Blogueiras.com, organizado pela autora Thati Machado, do blog Nem Te Conto, fiquei morrendo de vontade de ler.

Aqui, somos apresentados a oito histórias diferentes, de oito blogueiras e todos os contos estão ligadas, de alguma forma, a blogosfera.

O que é mais legal de ser blogueira e ler um livro como esse? Eu estou lendo sobre a minha realidade, a nossa realidade, nossos sonhos, nossas vontades. Então, o envolvimento é muito maior e maravilhoso. 

Quem tem o costume de ler contos, sabe que existe uma certa dificuldade para se apegar aos personagens, afinal são história muito curtas, o que não aconteceu diferente na antologia Blogueiras.com, mas eu me apeguei a algumas histórias, de tal forma, que eu tinha vontade de ler mais e desejasse um livro exclusivo, só daquele conto.


Outro ponto é a questão de termos muitos autores envolvidos. O livro estará sujeito a receber criticas boas e criticas ruins, pois são escritas e pensamentos diferentes. Eu me apaixonei pela maioria dos contos, mas dois deles eu simplesmente não consegui gostar, porque terminou sem sentido algum, então fiquei tipo: "perdi alguma coisa? Como a história começa incrivelmente boa e termina tão as pressas assim?". Mas ok, isso não tira a grandiosidade desses dois contos, que são bons, mas terminou de uma forma ruim.

Os três contos que mais gostei e mais me envolvi, foram:

1. Sentimentos a vessas (Larissa Azevedo), que conta a história de uma garota que iniciou na blogosfera como forma de tratamento contra a sua depressão. Eu fiquei tão emocionada e comovida com a história, mas senti que não precisava de uma continuação (se tivesse, ótimo, seria maravilhoso), porque o final foi lindo e muito satisfatório.

2. Segredos da Valentina (Thati Machado), conta a história de uma blogueira famosa que está passando por um grande problema que a obriga contratar uma assessoria de imprensa. Como sempre, a Thati vem desconstruindo conceitos e é por isso que eu amei esse conto e estou quase indo implorar para ela fazer um livro solo dessa história.

3. Conversas Literárias (Teca Machado), conta a história de uma blogueira que comprou um computador novo e maravilhoso para poder fazer as resenhas dos livros em seu blog, mas na primeira postagem algo diferente acontece e ela vai parar dentro do livro e tudo indica que isso tem a ver com esse novo computador. Eu fiquei apaixonada por esse conto e é mais um que eu amaria ver em um livro solo. É o sonho de qualquer leitor poder entrar dentro de suas histórias preferidas e eu amaria que isso acontecesse comigo hahaha.


Como eu disse, uma antologia está sujeita a ter criticas boas e ruins, porque são vários contos diferentes e de autores diferentes. Por eu não ter gostado de dois, que minha nota para Blogueira.com, não será máxima. Porém, queiro que você saiba, que essa antologia é uma das melhores eu já li e hoje é uma das minhas favoritas, por isso recomendo muuuito, principalmente para os blogueiros!

NOTA: 4/5