domingo, 8 de junho de 2014

[Resenha] A Caçada

Autor: Clive Cussler
Editora: Novo Conceito
Páginas: 383

Sinopse: Por décadas, Clive Cussler vem deleitando leitores com romances repletos de suspense, ação e pura audácia. Agora, ele faz isso novamente, em um dos mais loucos e estimulantes thrillers de época dos últimos anos. O governo norte-americano contrata a renomada Agência de Detetives Van Dorn e seu agente igualmente renomado, Isaac Bell, para capturar um lendário ladrão de bancos conhecido como Assaltante Açougueiro.

Este assassinara homens, mulheres e crianças, sem deixar nenhuma pista nem testemunhas. O detetive Bell lidera a busca e finalmente descobre a verdadeira identidade do Assaltante Açougueiro. E nesse momento inicia-se a verdadeira caçada.

Com um enredo intrincado, dois vilões extraordinários e a assinatura de Cussler em reviravoltas surpreendentes, A Caçada é o trabalho de um mestre no auge de seu talento.

Roubos e assassinatos estão acontecendo em alguns bancos. Quem é o responsável por isso? Um mistério. Tudo que se sabe é que, o mesmo, mata sem nenhum remorso, sem deixar nenhuma testemunha, não importa se for homem, mulher ou criança, por isso, ninguém sabe ao certo, quem ou como é o "Assaltante Açougueiro".

Isaac Bell, é o melhor detetive da agência de detetives Van Dorn, e sua missão é coletar qual quer pista, mesmo que mínima sobre o assaltante. Seu dever é pensar como os criminosos, e ele vai até o fim, custe o que custar, enfrentando grandes desafios, e mesmo correndo perigo de vida, ele não deixará esse mistério ficar sem solução, então, irá caçar o bandido até o fim.

A Caçada, de Clive Cussler, é mais uma trama policial, estou gostando do gênero, e é um livro relativamente bom. A história se passa nos anos de 1900, então, nada de recursos como câmeras e celulares, o que resta de recurso à eles são os telégrafos como meio de comunicação, e as ferrovias como meio de transporte para longas viagens, então a história se passa basicamente nesse cenário, que é até divertido.

A história em si, é muito interessante, mas é um daqueles livros que você lê, e presume o que vai acontecer e acerta, tipo novela, e isso, na minha opinião, é chato, não gosto de presumir, eu quero ter surpresas, e isso não aconteceu, só em algumas partes, o que fez com que eu me apegasse mais ao vilão, do que ao mocinho. Eu fiquei o livro inteiro querendo que o bandido se desse bem, ele é muito inteligente, e faz tudo tomando muito cuidado, até com os mínimos detalhes. Ele é o tipo de vilão que você respeita pelo que é, tipo Lord Voldemort, mas isso varia de pessoa pra pessoa.

Isaac Bell, também é muito inteligente, e é uma batalha de "crânios". É realmente bom o livro, mas não ótimo, não me chamou tanta atenção, tem muita parte cansativa, mas isso não desmerece a inteligência do autor e da história, só esperava um pouco mais, acho que eu estava com tanta expectativas  com o livro, que acabei me decepcionando um pouco.

Em quanto a capa do livro, só posso dar mil elogios, muito bonita, me chamou muita atenção, Novo Conceito tá de parabéns. As cenas de ação, também merecem todos os elogios, Clive Cussler se mostrou um ótimo narrador nesse ponto, na minha opinião. Pretendo ler mais livros do autor. O título caiu perfeitamente bem para a história, é uma verdadeira caçada do detetive Bell ao notável Assassino Açougueiro. Os personagens também são muito bons. Se o certo é ter como personagem favorito o Isaac Bell, que foi o que eu vi em todos as resenhas que eu li do livro, comigo foi o contrário, meu personagem favorito é o bandido.

Por fim, o livro é bom, mas poderia ser melhor. Fiquei curiosa em algumas partes, em outras não, então, o que vai tirar pontos do livro é o fato dele ser presumível, apenas isso, em geral a história é inteligente.

Nota: 8/10

Nenhum comentário:

Postar um comentário