terça-feira, 21 de outubro de 2014

[Resenha] Uma curva na estrada

Autor: Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Páginas: 303
Sinopse: A vida do subxerife Miles Ryan parecia ter chegado ao fim no dia em que sua esposa morreu. Missy tinha sido seu primeiro amor, a namorada de escola que se tornara a companheira de todos os momentos, a mulher sensual que se mostrara uma mãe carinhosa. Uma noite Missy saiu para correr e não voltou. Tinha sido atropelada numa rua perto de casa. As investigações da polícia nada revelaram. Para Miles, esse fato é duplamente doloroso: além de enfrentar o sofrimento de perder a esposa, ele se culpa por não ter descoberto o motorista que a atropelou e fugiu sem prestar socorro. Dois anos depois, ele ainda anseia levar o criminoso à justiça. É quando conhece Sarah Andrews. Professora de seu filho, Jonah, ela se mudou de Baltimore para New Bern na expectativa de refazer sua vida após o divórcio. Sarah logo percebe a tristeza nos olhos do aluno e, em seguida, nos do pai dele. Sarah e Miles começam a se aproximar e, em pouco tempo, estão rindo juntos e apaixonados. Mas nenhum dos dois tem ideia de que um segredo os une e os obrigará a tomar uma decisão difícil, que pode mudar suas vidas para sempre. Nesta obra, Nicholas Sparks escreve com incrível intensidade sobre as difíceis reviravoltas da vida e sua incomparável doçura. Um livro sobre as imperfeições do ser humano, os erros que todos cometemos e a alegria que experimentamos quando nos permitimos amar.

       Uma curva na estrada nos traz a história de Miles Ryan, um subxerife que vive amargurado desde que sua esposa morreu. Desde então ele tem que cuidar sozinho do seu filho, Jonah, que vive tendo pesadelos desde que perdeu a mãe. O livro traz também a história de Sarah, uma professora que acabou de sair de um relacionamento com um fim nada bom. O caminho de Miles, Jonah e Sarah se cruzam quando ela se torna professora do menino e, ao ver que ele tem dificuldades, se oferece para dar-lhe aulas particulares. Depois de algum tempo Miles e Sarah acabam se apaixonando, mas ele continua cegamente obcecado em busca do assassino de Missy. Mas esse amor fica ameaçado por um grande segredo, o que faz com que o livro seja intrigante e viciante. 
      É narrado em terceira pessoa, mas alguns capítulos são narrados pelo assassino de Missy, o que foi, na minha opinião, uma jogada de mestre do Nicholas. 
      Uma curva na estrada te faz querer mais, até descobrir quem é o grande vilão dessa história. Mais uma vez, Nicholas nos traz uma história de amor e sobretudo, de perdão e recomeço.

  

2 comentários:

  1. Oie,
    confesso que não curto muito os livros do autor.
    Este não me chamou atenção ainda, quem sabe um dia

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vanessa, sou suspeita pra falar porque amo o Nicholas e tudo que ele escreve hahaha Mas esse livro foge um pouquinho de tudo que ele sempre escreve, é um romance mais maduro sabe?
      Mesmo assim espero que um dia ele te conquiste como fez comigo!
      Beijos

      Excluir