terça-feira, 13 de janeiro de 2015

[Resenha] Presentes da vida

Autora: Emily Giffin
Páginas: 383
Editora: Novo Conceito
Sinopse: Darcy Rhone sempre teve todos os homens aos seus pés. Tinha um emprego glamouroso, um seleto círculo de amizades e um noivo perfeito, Dexter Thaler. No entanto, tudo mudou quando Darcy se envolveu com o melhor amigo de seu noivo… Seu noivado acabou e perdeu sua melhor amiga, Rachel. Incapaz de assumir responsabilidades e de enfrentar todo esse mal-estar, Darcy foge para Londres, para a casa de um amigo de infância, imaginando que poderia passar uma borracha em tudo isso. Mas, para seu desânimo, Londres se torna um mundo estranho, onde seus truques de sedução não mais funcionam e onde sua sorte parece ter se evaporado. Sem amigos nem família, Darcy precisa dar novo rumo à sua vida e, assim, começa uma linda trajetória rumo ao crescimento e ao amor.

PODE CONTER SPOILER

Hey, people!
Primeiro quero explicar que, apesar do título, vocês não lerão uma resenha aqui. Eu não ia falar sobre esse livro por diversos motivos, que não vem ao caso agora, mas resolvi, em vez da resenha, fazer minhas considerações sobre a história e o que ela trouxe pra mim através de quotes do livro. Coloquei a sinopse aí em cima pra vocês conhecerem um pouco da história e não ficarem perdidos com o que eu vou falar.
Então vamos lá!

Presentes da vida toca em três assuntos principais:
1) Amizade;
2) Amor;
3) Traição (entre namorados e amigos)
O que vemos é um cenário com tudo isso misturado, e que nos faz refletir sobre o verdadeiro valor desses sentimentos. Num primeiro momento temos a mistura  Darcy-Dex-Rachel-Marcus.

Vamos ao nível de relacionamento entre eles no início do livro:
- Darcy e Rachel são melhores amigas há 25 anos;
- Darcy e Dex são namorados há 7 anos e estão prestes a se casar;
-Marcus é amigo de Dex,  padrinho desse casamento e tem leve interesse em Rachel.

Quando o livro pega um certo rumo:
- Rachel e Dex são amantes;
-Darcy e Marcus são amantes;

Darcy é mimada, interesseira e insuportável, Rachel é a amiga que sempre concorda com tudo e está sempre ao lado da melhor amiga. E as duas quebram um sentimento grandioso. EU considero essa a maior traição da história porque, apesar de que trair um namorado/marido ser algo inaceitável, a amizade deve sempre ser levada em primeiro lugar (quando é verdadeira).

No desenrolar da história conhecemos Ethan (a única pessoa sóbria e ética desse livro) e que mostra a Darcy o VERDADEIRO valor de uma amizade e de se encontrar o amor verdadeiro.
(Eu disse que não ia falar sobre a história, mas foi necessário pra fazer o que eu quero: mostrar pra vocês o meu ponto de vista dos dois sentimentos.)

"Nem sempre o que queremos é o que realmente precisamos''
Essa é a frase que está na capa da livro e já traz uma grande reflexão. Devemos ter consciência que os nossos planos nem sempre são os melhores, nem sempre vão nos dar um bom futuro e que Deus (acredito fielmente) tem tudo sob controle e vai nos dar o que realmente precisamos na hora certa.

"Eu nunca entendera algumas pessoas que diziam que preferiam ficar sozinhas a não ficar com a pessoa certa. Agora eu entendia. Eu queria ficar com Ethan e mais ninguém''
Essa frase me lembrou uma do meu amado Sparks: "Não existe pessoa errada. A que for a errada pra você, certamente será a certa de outra pessoa."
Algo que acredito muito: TODOS tem um alguém nesse mundo com quem vão dividir a vida, e não importa se vão se encontrar com 15, 22, 37 ou 70 anos, UM DIA VÃO SE ENCONTRAR! Não importa onde: na escola, faculdade, trabalho. Não importa como: em situações constrangedoras, ocasiões formais, conversas em recepções, etc. Não importa se ambos tem a mesma idade, se tem 2, 10 ou 15 anos de diferença. Não importa se um ocupa um cargo muito alto numa empresa e o outro é estagiário. Nada disso importa, se for pra ser,  serão felizes como nunca e farão o outro feliz como ninguém nunca fez.

"Um amor que havia tomado conta do meu coração e me fazia sentir medo e alegria ao mesmo tempo"
Um novo amor assusta, um novo sentimento parece que vai nos levar à loucura e nos faz pesar o verdadeiro valor do amor. Você pode resistir, negar a todo mundo e até a si mesmo, mas não ao seu coração. Cedo ou tarde vai cair em si e perceber que está apaixonado e, em pouco tempo, se vê fazendo planos e imaginando momentos ao lado daquela pessoa. Cada palavra trocada, gesto e momentos perto parece o início de algo, os famosos ''sinais''. Mas aqui vai algo que eu aprendi em "How I met your mother'' (um seriado que estou vendo e pretendo falar mais sobre, depois): não importa quantos sinais você pede,  você só vai ver o que quer ver e quando estiver pronto pra ver. Portanto, aceitem seus sentimentos e busquem fazer o melhor no desenrolar das histórias.

"Mas eu tinha medo que nós nunca pudéssemos nos tornar um casal de verdade (...) experimentando a dor e a alegria se tivesse que passar o resto da minha vida me perguntando como seria incrível se nós tivéssemos ficado juntos, se algum de nós tivesse dado o primeiro passo e se declarado''
 Esse era o quote que eu estava mais ansiosa para falar sobre, porque traz ao palco principal uma coisa que TODO MUNDO DEVERIA TER: atitude. Não sou a melhor pessoa para falar sobre isso porque não cumpro. Nunca fui boa com isso. Mas quero falar sobre. Imaginem passar o resto da vida pensando no que poderia ter sido, no que poderiam ter vivido, no que perderam... Tá, sei que não é fácil se abrir pra uma pessoa e simplesmente dizer ''Olha, estou apaixonado por você, se quiser me procura'', mas a agonia do "SE'' é pior, e eu comprovei isso no ano passado (o que também não vem ao caso). Então ALGUÉM deve dar o primeiro passo alguém deve ser o primeiro.  E, nesse momento, orgulho deve ser jogado de lado e esquecido. Apenas o sentimento deve ser levado em conta e azar se a resposta for um grande ''não''. Antes de arrepender de ter tentado do que a agonia de pensar no que poderia ter sido ;) 

Era isso que eu queria dizer, sei que foi um post estranho e como eu avisei, não foi uma resenha. Mas certos livros pedem algo diferente, e o que achei o certo a se fazer, foi isso.
Espero que tenham gostado ;*

8 comentários:

  1. Primeiramente eu quero dizer que quero socar sua cara porque eu não podia chorar por causa do tratamento da pele, MAS AI VEM A LANA LER E O QUE QUE A LUDIMILA FAZ? A LUDIMILA FAZ A LANA CHORAR. Olha Lud, vou te dar um soco assim que você voltar pra BH.
    Em segundo lugar: Vasco.
    Não, brinks. Só quero dizer que adorei o que você escreveu (as always) e que eu leria até sua lista de compras do supermercado. Como você mesma disse, alguns livros pedem coisas diferentes e esse dai realmente parece ter pedido algo assim.
    Adorei a referência a HIMYM. DE NADA PELA INDICAÇÃO DO SERIADO.
    Adorei minha frase sendo usada ("Antes de arrepender de ter tentado do que a agonia de pensar no que poderia ter sido"). DE NADA POR ISSO TAMBÉM.
    E meus conselhos ali sabe, sobre Deus saber o que faz, etc.... De nada. euheuheuheu
    Anyway, nem que eu escreva o alcorão plus bíblia aqui eu conseguiria dizer o quanto gostei do seu texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, você tem é que matar a saudade e não me socar UHAUEHAUEHUH Obrigada por todas as indicações e frases e etc, foram muito úteis. Eu espero que você tenha entendido o sentido da mensagem! :)

      Excluir
  2. Apesar de não ser uma resenha, amei e fiquei curiosa em conhecer o livro! Concordo e muito com você na questão das atitudes e reconheço meu medo eterno! Rs'

    http://fingereamor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabriela, é uma questão complicada né? Também sou medrosa e detesto isso kkk
      Leia o livro sim, as lições são bonitas.
      Beijos

      Excluir
  3. Adorei seu post! Lindo demais!
    Fiquei curiosa pra ler o livro. *-*

    Blog Flores na Cabeça
    Paixão por Sorteios

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Duda,
      não é o melhor livro do mundo, mas a história é linda!
      beijos

      Excluir
  4. Uau! Adorei seu post. Uma maneira diferente de expressar o que o livro lhe passou. Muitas vezes temos essa reflexão ao ler um livro, mas nunca colocamos para fora da mente, mas achei muito legal saber suas impressões sentimentais a respeito desse livro.
    Não fiquei interessada na história, estou querendo ler algo diferente de romance meloso, então, por enquanto esse fica em segundo plano. rsrs
    Beijos!
    www.leticiaiarossi.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Letícia,
      Resolvi fazer esse post diferente pra sair da rotina das resenhas, espero que tenha agradado :D
      Beijos

      Excluir