domingo, 9 de agosto de 2015

[Resenha] O Pequeno Príncipe

Autor: Antoine de Saint-Exupéry
Páginas: 93
Editora: Agir

Sinopse: Livro de criança? Com certeza. Livro de adulto também, pois todo homem traz dentro de si o menino que foi. Como explicar a adoção deste livro por povos tão variados, em tantos países de todos os continentes? Como explicar que ele seja lido sempre por tantos milhões e milhões de pessoas? Como explicar a atualidade deste livro traduzido em oitenta línguas diferentes? Como compreender que uma história aparentemente tão ingênua seja comovente para tantas pessoas? O Pequeno Príncipe devolve a cada um o mistério da infância. De repente retornam os sonhos. Reaparece a lembrança de questionamentos, desvelam-se incoerências acomodadas, quase já imperceptíveis na pressa do dia a dia. Voltam ao coração escondidas recordações. O reencontro, o homem-menino.





"É bem mais difícil julgar a si mesmo que julgar os outros. Se consegues fazer um bom julgamento de ti, és um verdadeiro sábio." Página 39

O Pequeno Príncipe começa com uma história de um adulto, contanto sobre o seu primeiro desenho enquanto ainda era uma criança e fala sobre a primeira frustração que sofreu ao mostrar esse desenho a um adulto, o desencorajando de continuar a desenhar. 

Passou o tempo, a criança cresceu e virou um piloto de avião. Até que um dia, o seu avião deu uma pane e ele teve de fazer um pouso de emergência no deserto do Saara. O piloto estava sozinho e sua água acabaria em poucos dias, ele precisava concertar o motor do avião antes disso acontecer.

Foi nessa jornada que ele conheceu o Pequeno Príncipe, um homenzinho que fazia muitas perguntas e nunca desistia delas se não obtivesse resposta. Ele vinha de um planeta minusculo, queria conhecer outros lugares.

O piloto e o Pequeno Príncipe passaram todo o tempo juntos, sobrevivendo no deserto. E é durante esse tempo que grandes história e aventuras vão surgindo.

" Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo..." Página 66

O Pequeno Príncipe é uma história infantil, tão ingênua e ao mesmo tempo tão grandiosa. Poucos são aqueles que não se apaixonaram por esse clássico da literatura. Comigo não foi diferente, estou encantada.

A história de Antoine, deixa uma lição muito linda para os leitores. As vezes, não percebemos os pequenos detalhes que estão a nossa frente, é algo chamo de "cegueira inatencional". Ocorre quando só enxergamos aquilo que está explicito, talvez, por causa da correria do dia a dia ou qual quer outro motivo.

"Eis o meu segredo. É muito simples: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos." Página 70

Não tenho muito o que falar dessa história. Super recomendo, só assim para entender melhor essa lição de vida. Minha nota então, não pode ser menor que...

Nota: 5/5

Espero que vocês tenham gostando, deixem ai em baixo o que vocês acharam. Beijos, até mais!!

3 comentários:

  1. Olá Nayara,
    Não me julgue, mas nunca li "O pequeno príncipe", ontem eu vi a edição de capa dura e qua-se comprei.
    Espero um dia ler a história e estou doida para ver o filme! :)
    Espero você em meu blog,
    http://quetal-carol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Carolina.
      Não julgo hahaha, eu li ele a pouco tempo também, depois de tanto tempo que ele estava na minha estante. Mas eu recomendo, é uma história muito simples e muito linda!
      Pode deixar que, irei sim visitar o seu blog :D
      Beijos

      Excluir
  2. Adorei a resenha!
    Esse livro, essa história é tão <3 rs
    Eu adoro!
    E preciso reler, urgente!

    ResponderExcluir