domingo, 6 de março de 2016

[Resenha] O Vampiro da Quinta da Boa Vista



Autor: Leonardo Barros
Páginas: 143
Editora: LB Editor

Sinopse: Em 1821, Londres é o paraíso dos vampiros que se banqueteiam com o sangue de bêbados e prostitutas, se escondem nas sombras dos becos e em meio à névoa das ruas mal iluminadas. Dotan, um lobisomem poderoso e imortal, dedica sua existência a caçá-los e conta com a ajuda de Lucius, seu filho adotivo, um vampiro que se nega a atacar humanos, mas se alimenta de outros bebedores de sangue.

Ao descobrir que a maioria dos vampiros londrinos está migrando para o Brasil, uma colônia conhecida por dias longos, quentes e ensolarados, Dotan e Lucius decidem averiguar.

Neste primeiro volume da série Terra Prometida, pai e filho iniciam sua investigação sobrenatural e procuram aliados. A colônia é muito mais agitada e perigosa do que imaginavam: há bebedores de sangue em São Paulo e um ardiloso vampiro leitor de mentes vive no Rio de Janeiro, nas proximidades do Palácio da Quinta da Boa Vista.

Viaje pelo Brasil colonial e conheça um mundo que os livros de História omitiram de você: a sombria e lasciva Terra Prometida, onde se escondem alados, telepatas e ninfas capazes de produzir um leite negro que vicia e escraviza mortais!


"Apesar de Lucius manter a maioria das virtudes que demonstrava quando era mortal, o tempo e a maldição o tinham endurecido. Já não sabia o quão frio o filho poderia ser. O amor e o instinto paternos o impeliam a acreditar que o caráter de Lucius era maior que as trevas que fluíam em suas veias[...]"

O lobisomem, Dotan e seu filho vampiro, Lucius (que só se alimenta do sangue de outros vampiros) são imortais. Eles dedicam as suas vidas a impedir a proliferação dos bebedores de sangue.

Na Europa há muitos vampiros, mas, por alguma razão, eles estão migrando para o Brasil. Várias colonias de bebedores de sangue, dos mais variados tipos, estão sendo formados.

Dotan e Lucius precisam descobrir qual o objetivo de tantos vampiros irem para um lugar tropical, como o Brasil. Pode está ligado uma nova droga.

Eles contarão com a ajuda de novos e um velho amigo. Toda ajuda será necessária, pois os vampiros estão ainda mais poderosos, ainda mais um astuto bebedor que lê mentes, O Vampiro da Quinta da Boa Vista.

Essa aventura contará com vários e sobrenaturais mistérios. O que imaginávamos ser uma lenda folclórica, pode não ser como é contado nos livros de história das escolas.

"Linhas brancas foram desenhadas sobre a madeira da mesa, unindo as velas e formando o desenho de uma estrela de cinco pontas."

A cada história que eu leio do Leonardo Barros, eu fico ainda mais impressionada. Comecei lendo "Presságio - o assassinato da Freira Nua", depois "O Vampiro Imperador", que trás a história de Dotan e Lucius, agora me envolvo com "O Vampiro da Quinta da Boa Vista", novamente, trazendo o lobo branco e seu filho para o centro da história.

Eu tinha uma grande relutância para ler livros de vampiros, a única que eu gostava era do mais famoso bebedor "O Drácula". Mas quando me deparei com O Vampiro Imperador, eu me apaixonei. Mas, o vampiro tem que derramar sangue, caso contrário, para mim, não é vampiro.

O Vampiro da Quinta da Boa Vista trouxe novas sensações, uma vez que envolve o folclore brasileiro. Eu nunca disse por aqui, que eu sou apaixonada pela história da Iara, do Saci, do Curupira, da Mula Sem Cabeça, do Boto Cor de Rosa e muitos outros. Quando eles foram citados na história, eu pirei.

É uma história diferente e grandiosa. Sangue, mistério, coisas sobrenaturais e um toque de sensualidade que, para mim, é a marca dos livros do Leonardo.

O desfecho desse primeiro livro (tem continuação) foi emocionante e me deixou muito curiosa. Agora, é aguarda o lançamento de "Lágrimas de Sangue - Terra Prometida".

"A memória era confusa, como uma alucinação ou uma sequência de fotos sem foco. Assim eram as lembranças com mais de mil anos."

Super recomendado. Quem quiser conhecer a história, irá encontrar o livro da Amazon e uma degustação no Wattpad. Quanto a minha nota, não poderia ser diferente, então...

Nota: 5/5

Nenhum comentário:

Postar um comentário