quinta-feira, 6 de julho de 2017

[Resenha] Voo para a escuridão


Autor: Marcelo Simões
Páginas: 238
Editora: Geração Editorial

Sinopse: Há séculos, as histórias de masmorras e cativeiro atravessam a literatura, e nos lançam em um mundo de pavor e sombras. O livro "Voo para a Escuridão", de Marcelo Simões, pretende lançar o leitor nessa encruzilhada de tragédias e estilos - e alerta como o abismo pode estar, ali, na próxima esquina ou no primeiro portão de embarque. Principalmente, se temos o preconceito, a ingenuidade e o acaso atuando em sintonia perversa e simultânea contra nós.


Jak Harb, é um comissário de bordo colombiano, que estava escalado para uma viagem até o Brasil. Mas, o que seria mais uma viagem de trabalho normal, se tornou um inferno.

Jak e Gilberto, também comissário de bordo, resolveram atender o pedido de uma colega de trabalho: pegar um pacote, uma encomenda, com uma pessoa no Brasil. O que eles não imaginavam? Que essa pessoa era um traficante, que já estava na mira da polícia brasileira e o pacote era uma quantia de dinheiro, muito alta, resultante do tráfico de drogas internacional.

Sem terem a chance de se explicarem, Jak e Gilberto foram presos, por envolvimento com o tráfico de drogas internacional e jogados no presídio de Guarulhos. Passaram dias no isolamento, aturando a escuridão, comida ruim e as baratas, para depois conviver com outros presos. Mais tarde foram transferidos para o presídio de Itaí, onde ficam os criminosos estrangeiros.

Jak se sentia humilhado e injustiçado, sua liberdade foi tirada, sem ao menos ter a chance de se explicar. Fora isso, tinha que esconder o fato de ser gay, para não ser transferido para a ala dos homossexuais e estupradores, e acabar servindo para os presos esconderem celulares e drogas no seu corpo quando tivesse vistorias.

Passando por várias humilhações e represálias, preconceito por causa de sua nacionalidade, sofrendo e convivendo com criminosos. Jak também encontrou ajuda, fez amigos, para que esse tempo preso não fosse um martírio total. Será que a justiça brasileira tarda, mas não falha? Será que Jak só estava no lugar errado, na hora errada, com a pessoa errada? Ou também faz parte disso?


Quando eu vi esse livro na Bienal do Livro daqui de Minas, perdido entre tantos outros e li a sinopse, eu fiquei interessada na hora. Essa questão das prisões, como tudo acontece lá dentro e o sistema, é algo que me interessa muito. Não é atoa que Orange Is The New Black é a minha série preferida.

Mas logo veio o receio: eu tenho um histórico bem grande de leituras abandonas porque tem quase zero de diálogo. Pensa em uma pessoa que não queria ler nem o segundo parágrafo por causa disso? Eu mesma. Minhas expectativas abaixaram demais, mas persisti na leitura, que me envolveu na segunda página hahaha.

Eu estou realmente surpreendida por ter amado esse livro e ter lido tão rápido. Eu me comovi muito com a história de Jak Harb, que é baseada em fatos reais e trás uma riqueza de fatos muito grande.

Atenção estudantes de Direito! Eu entendo pouco ou quase nada sobre a área, mas eu acho que seria uma leitura muito válida para vocês. Pois o livro trás informações bem legais, como a questão do habeas corpus e processos penais.

Apesar do livro não ter muitos diálogos e ser uma história real, o autor consegue te envolver com uma escrita simples, bem fácil de compreender, trazendo informações reais sobre as cadeias brasileiras e tudo que acontece lá dentro. Desde a comida ruim e a precariedade das celas, até as brigas e laços de amizade e família construídos lá dentro.

Tudo acontece bem rápido, então não deu nem tempo de eu ficar entendiada. O livro trás surpresas, reviravoltas e trás emoções tanto quanto qualquer outro livro de ficção.

Eu gosto bastante da capa, porque ela retrata bem a história do livro. Encontrei alguns errinhos de revisão, mas nada que comprometa a leitura, as vezes você passa por eles até sem perceber.

É uma leitura que recomendo muito, para quem gosta de receber esse tipo de informação ou que se interessa pela área penal e para quem deseja se aventurar por algo diferente. Super válida a leitura!


Minha nota para esse livro não poderia ser diferente, achei muito interessante, já recomendei para muitas pessoas ao meu redor e agora super indico para vocês!
Espero que tenham gostado e não esqueçam de comentar comigo o que acharam do livro, se leriam, se já leram. Deixem aí o comentário de vocês!


Beijos!


20 comentários:

  1. Olá
    Que bom que você conseguiu se surpreender diante da leitura e que ela se tornou envolvente, pelo visto bem rápido mesmo né. Pelo visto os elementos são muito bem trabalhados diante da ficção, e isso é um ponto bem positivo na minha opinião. Eu gosto dessa premissa sim, e não sei como ainda não tinha lido nada a respeito, mas depois de conferir as suas impressões, fiquei bem motivada.
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  2. Oi Nay, fiquei surpresa por vc ter gostado tanto da leitura. Só por algumas pastes da sua resenha, imagino que não faria essa leitura tão bem, por mais interessante que o tema seja. O fato de ser baseado em um caso real deve ter tornado a leitura ainda mais envolvente, que bom que vc gostou. Bjs

    ResponderExcluir
  3. Achei bem interessante a premissa, pois, assim como você, não tenho muito conhecimento a respeito de leis e prisões. Não sei se leria pois também me incomoda a falta de diálogos e acho que por ser baseado em fatos seja um pouco pesado.

    ResponderExcluir
  4. Oie, tudo bom?
    Eu não curto livros que falem tanto de política, prisões ou etc. Acho que o mundo real é suficiente pra gente sofrer com isso, e na leitura eu gosto de viajar pra beeeem longe dos problemas do nosso país. Então, apesar de ser uma leitura realmente proveitosa para quem se interessa pelo assunto, eu passo a dica.

    ResponderExcluir
  5. Oi Nay, acho bem natural que você tenha lido o livro rapidamente, uma vez que gostou tanto. Sua resenha me deixou animada para ler também e ter a mesma experiencia.
    Espero ter a oportunidade de ler o livro o mais rápido possível.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi, Nayara!
    Que livro pesado! Fico feliz que você tenha acabado gostando da leitura. ^^
    Pelo enrendo não é o tipo de livro que eu leria. Vou passar a dica para uma amiga que curte muito livros assim.
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  7. Olá...
    Adorei sua resenha!
    Confesso que não conhecia a obra, maas, você falou com tanta convicção e paixão sobre a obra que me fez desejar a leitura. Gosto demais quando encontro resenhas tão apaixonadas assim, pois, é tão satisfatório encontrar leitores apaixonados por um livro.
    Bjo

    ResponderExcluir
  8. Olá...
    Adorei sua resenha!
    Confesso que não conhecia a obra, maas, você falou com tanta convicção e paixão sobre a obra que me fez desejar a leitura. Gosto demais quando encontro resenhas tão apaixonadas assim, pois, é tão satisfatório encontrar leitores apaixonados por um livro.
    Bjo

    ResponderExcluir
  9. Oi Nay,
    Menina, um achado esse livro, hein. Fui lendo sua resenha e me animando a cada parágrafo, mas devo confessar que não tenho muita paciência para livros com poucos diálogos, apesar de correr alguns riscos às vezes. O fato de você ter se envolvido já no início favorece um ponto positivo. Gostei bastante da trama e do contexto. Dica anotada.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  10. Olá
    Não conhecia o livro, mas saber que a estória é baseada em fatos reais já chamou minha atenção. Assim como você a a falta de diálogo me incomoda muito ao longo da leitura. A premissa é um tanto instigante, é infelizmente sabemos que muitas das vezes pessoas inocentes são feitas de laranja sem ao menos perceber. Parabéns pela resenha, dica anotada.

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Ainda não conhecia esse livro, mas não fiquei muito curiosa para fazer a leitura não. Achei bacana, entretanto, que mesmo o livro não tendo diálogos o autor ter escrito o livro de uma forma que envolve o leitor.
    A capa também não me agradou.
    Vou passar a dica, por enquanto.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  12. Oie! Tudo bem?

    Eu não conhecia o livro, mas achei a proposta dele muito boa! Com certeza quando eu tiver um tempinho irei procurar mais sobre ele, só tenho medo exatamente por esse ponto que você citou: não tem dialogos, espero que como você isso não me atrapalhe!

    Bjss

    ResponderExcluir
  13. Oi Mayara, como está?
    Dei uma procurada sobre o comissário que passou por isso e gente, nunca vi tanto absurdo junto em uma única matéria! Como assim prenderam ele e o amigo sem investigar direito e ainda adulteraram uma prova?! Sinceramente, ele tinha mais era que ter processado o Estado e arrancado um belo dinheiro deles porque olha, não tá no gibi os abusos aos quais muita gente está sujeita pelos mais variados motivos!
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Fiquei bastante interessada nesse livro por causa da temática tão diferente que ele trás e principalmente por causa de você ter dito que a leitura dele é extremamente rápida e ter bastantes aspectos reais relacionados {a direito.
    Imagino que deva ter sido uma leitura extremamente interessante

    ResponderExcluir
  15. Oi,
    esse não é o tipo de livro que me chama a atenção regularmente, mas não descarto a leitura por completo ainda mais você tendo gostado tanto, no entanto não ouso cogitar a possibilidade de lê-lo por agora, ando bem sobrecarregada e sem tempo para sair da zona de conforto, vou deixar esse título na lista de leituras a serem consideradas e quem sabe um dia eu possa me aventurar por essas páginas.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Eu não conhecia esse livro, não faz parte do gênero que leio, mas adorei sua resenha, parece ser um livro bem forte, com toda a temática baseada em fatos reis.
    Parabéns pela resenha.

    Beijos
    Leitora Dramática

    ResponderExcluir
  17. Não conhecia a obra ou o autor. Não entendi muito a sinopse dele, também!

    E que coisa, uma história real! A sinopse não diz nada da história do livro, huahuah! Não sei se leria, pois não gosto muito do tipo da história, coisas juridicas e judiação real... vemos isso todos os dias na tv, pessoas presas inocentemente, pagando com o resto de suas vidas... E os culpados saindo impunes. Evito ler coisas assim... Mas para que gosta de direito e coisas assim, como você disse, parece ser uma boa pedida!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  18. Olá, tudo bem?
    Adorei a resenha, e apesar de ser um gênero que não leio muito, adorei a forma como descreveu a leitura e fiquei bem curiosa sobre como é o desenrolar da trama.
    Dica anotada, um beijo.

    ResponderExcluir
  19. Olá,

    Realmente a premissa desse livro é instigante. Também não gosto de livros sem diálogos, tenho muita dificuldade em concluir leituras desse tipo, e por isso fiquei bem surpresa ao saber que o livro conseguiu te prender, considerando que temos essa dificuldade parecida. Enfim, apesar de sua ótimas opinião, não sei se é o tipo de livro que quero ler agora.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Olá!

    Só pela capa, o livro me atraiu, sua resenha contribuiu mais ainda para me dar vontade de ler. Gosto de livros com temática de prisão para nos fazer ver o que acontece lá dentro. Colocarei o livro na minha lista e tentarei lê-lo logo para ver se me conquista como com você.

    Parabéns pela resenha, adorei.

    ResponderExcluir